domingo, 19 de junho de 2011

Casa Cor São Paulo 2011

A Casa Cor São Paulo, que em 2011 comemora 25 anos, o evento reúne a Casa Kids, Casa Hotel e Bgourmet. O tema deste ano é “Dia a Dia com a Tecnologia”, no Jockey Club da capital paulista. Muitos jovens profissionais estão fazendo sua estreia e dividem alas com nomes já consagrados. Abaixo, você conhece alguns dos ambientes dessa mostra, através da indicação do site da Casa Cláudia.
Definitivamente, quem curte, estuda ou trabalha com design de interiores não dá para não ir!


Jardim dos encontros – Marisa Lima, paisagista


Um jardim de 162 m2 destaca a beleza e a sensibilidade das flores e sugere uma volta ao passado. “Se usam cada vez menos flores no paisagismo, por causa de sua difícil manutenção”, conta Marisa, que homenageou a jornalista Olga Krell com o projeto. Protegidos por um gazebo de ferro fundido, móveis de fibra se aninham em meio às espécies perfumadas, as preferidas de Olga. Rosas, lavandas, gardênias, éricas e ninfeias ocupam vasos e canteiros. Graças a lâmpadas de LED, a luz das luminárias-postes não atrai insetos nem distorce as cores das plantas.

Espaço inovação – Gorios Neto, arquiteto

Um tapete que vira gramado, que vira buraco, que pega fogo… Em sua primeira participação na Casa Cor, o jovem arquiteto bolou uma experiência virtual – uma espécie de brincadeira com arquitetura e tecnologia. “A base de tudo é uma maquete branca e em cima dela projeto imagens, criando uma sala de estar viva, que aceita todo tipo de intervenção”, explica Gorios. A programação em computador garante o estilo contemporâneo e antenado da instalação. “Aproveitei a Casa Cor para inovar, trazendo cenas plurais a um mesmo ambiente.”

Lavanderia – Ana Claudia Santi Carmello, arquiteta Rozânia de Souza Batista Nicolau, arquiteta e designer de interiores

Um painel adesivado com a imagem de uma lavadeira traz a atmosfera retrô da lavanderia. “Nossa ideia era traçar uma linha do tempo e misturar o antigo com o contemporâneo. Partimos dessa figura vintage porque ela traz um lado poético e romântico que contrasta com as linhas retas do mobiliário e com a tecnologia presente – laptop, televisores, lavadoras e secadoras”, diz Rozânia de Souza Batista Nicolau. Importante também é a preocupação da dupla de profissionais com o uso de materiais mais sustentáveis e o reuso de água.

Copa – Ana Lucia Salama e Gerson Dutra de Sá, arquitetos

A dupla de arquitetos superou um desafio e tanto: projetar a copa, que inclui ainda uma área para receber amigos, em apenas 10 m2. O arrojado ambiente apresenta uma combinação de cores marcantes como azul, branco e vermelho, fazendo alusão à bandeira da Inglaterra. Quadros do artista plástico Sami Akl, com imagens da princesa Kate e do príncipe William, formam um arranjo em uma das paredes revestida de laminado estampado. Na área onde se preparam os alimentos, a bancada tem tampo de pastilhas de vidro black.

Suíte do homem apaixonado – Simone Goltcher, designer de interiores

Homenagem ao ator Paulo Vilhena, declaradamente apaixonado pela namorada, Thaila Ayala, há três anos, esta suíte mescla materiais rústicos como bambu e madeiras para reforçar o clima de aconchego. Os tons de areia vieram como resposta ao pedido do ator/surfista, que queria um ambiente clean e que, enfatizou ele, lembrasse Bali. “A parte principal é a cama, com dossel, no centro da suíte. Mas como o espaço é amplo (85 m2), deu para fazer um lounge com um sofá generoso e uma cozinha charmosa”, descreve a arquiteta.

Jardim das fontes – Gigi Botelho, paisagista

Tudo tem uma história nesta área verde na entrada da casa. Uma grande estante de peroba de demolição funciona como um jardim vertical. Os nichos exibem samambaias, éricas e tuias-pavão. A elas, somamse objetos com a pátina do tempo: telhas, tijolos, pás, malas. “Gosto do desenho dessas peças. Por isso, as escolhi como elementos decorativos”, diz a paisagista. No centro do deque de canela de demolição fica a jardineira laranja, que já foi mesa de madeira. Até o lustre reaproveita galhos que sobraram de podas. Nada se perde, tudo se recicla.

Adega – Flora Nicotero, designer de interiores

O universo dos vinhos deixou de ser território masculino há muito tempo. “Procurei mostrar para as mulheres que esse é um hobby para o casal que gosta de celebrar a vida. Elas também podem aprender a degustar, viajar por vinhedos e colecionar vinhos de sua preferência”, diz Flora. A designer de interiores elegeu a mesa de madeira certificada e o piso de madeira ebanizada de demolição, com tábuas de diversas larguras – 5, 10 e 15 cm. Livros e objetos ficam sobre o móvel amarelo do Estúdio Bola, que contrasta com o lustre.

Loft do homem moderno – Kiko Sobrino, designer

Conhecido por trabalhar com o lúdico em suas criações, o designer continua inovando. “Criei um armário que concentra várias funções da casa”, conta ele sobre a peça de 6 m de comprimento com closet, home theather, cozinha e adega para a sala de jantar. Instalado no meio de um espaço que lembra os loft nova-iorquinos, o móvel permite fugir dos embutidos – pode ser transportado para várias moradias e tem alta durabilidade, abarcando um conceito sustentável. “O maior luxo da atualidade é ser simples e econômico”, defende Kiko.

Nenhum comentário:

Postar um comentário